Receba a nossa NewsLetter!
Concordo com  Política de privacidade e  Termos de uso 

O que vender na internet: como escolher seu nicho

03/11/2020

o que vender na internet

Com o e-commerce cada vez mais competitivo, muitos empreendedores se perguntam sobre o que vender na internet, como escolher um nicho, onde buscar insights, em quem se inspirar – questionamentos, de fato, relevantes para o sucesso da operação.

Comparado a setores como indústria, construção civil, varejo físico e tantos outros, o e-commerce ainda é bastante jovem. É normal surgirem dúvidas relacionadas a o que vender na internet, mas para saber o que dá realmente certo é preciso estudar o segmento e experimentar estratégias. Assim, você saberá como explorar o seu nicho do modo mais vantajoso.

Para facilitar seu planejamento, neste conteúdo, apresentamos um compilado sobre o assunto: ferramentas de pesquisa, rankings dos marketplaces e estudos que podem ser fonte de informação para decidir o que vender na internet e mirar no seu nicho de e-commerce com mais assertividade. Acompanhe!

Tendências no maior site de buscas do planeta

Qual o primeiro site de buscas quem vem à sua mente? Muito provavelmente o Google, certo? Referência em agilidade e precisão dos resultados, essa ferramenta é escolhida pela grande maioria das pessoas que pesquisam online, gerando um banco de dados de valor inestimável! Mas você sabia que é possível consultar estatísticas do Google para conferir os termos mais buscados?

Na seção Google Trends você pode adicionar termos de pesquisa, definir filtros de interesse e descobrir como estão as buscas para aquela palavra-chave (se desejar, compare um termo com o outro, como “sapato infantil” e “calçado infantil”, por exemplo).

Como usar o Google Trends:

  1. Pesquise “Google Trends” e acesse a página oficial (link direto aqui);
  2. Defina o filtro de localização (mundo, país ou estado);
  3. Escolha o recorte de tempo (são muitas possibilidades: últimas horas, dias, meses e anos até um período personalizado);
  4. Selecione uma categoria (opcional);
  5. Especifique o canal do qual você quer ter os dados (pesquisa na web, pesquisa de imagem, pesquisa de notícia, Google Shopping ou pesquisa no YouTube);
  6. Escreva um termo de pesquisa, dê “enter” e aguarde os resultados.

A partir disso, o Google Trends mostra gráficos ilustrativos sobre a relevância do termo pesquisado de acordo com os filtros escolhidos por você. O serviço apresenta, ainda, uma relação de assuntos e termos associados ao que você consultou e que também eram populares naquele período.

O Google Trends é bastante útil para ajudar você a descobrir o que vender online, pois aponta aquilo que está em alta no maior site de buscas do planeta. Vale a pena reservar um tempinho semanal para consultar o serviço e analisar como usar os dados a favor das suas estratégias de vendas. Além disso, pode ser um grande aliado nas suas campanhas de marketing digital e Google Ads.

Os mais vendidos nos marketplaces

Às vezes, o insight sobre o que vender na internet está no próprio marketplace onde você atua. Amazon e Mercado Livre, por exemplo, disponibilizam a lista de produtos mais vendidos com atualização a cada hora. Basta uma simples consulta para você descobrir quais são os itens mais desejados do momento em cada categoria. Com essas informações você pode aproveitar oportunidades valiosas para criar promoções e fazer Ads em marketplaces.

Pesquisas de mercado

Estudos e levantamentos sobre o e-commerce brasileiro são ótimas fontes de informação para você saber o que vender online e quais nichos estão em alta. O Mercado Livre, por exemplo, divulgou um relatório sobre o crescimento nas vendas de produtos com proposta sustentável dentro da plataforma. Bicicletas, iluminação de LED, sacolas ecológicas, painéis solares e composteiras estão entre os itens mais vendidos no maior marketplace da América Latina em 2020 (confira o conteúdo completo sobre essa tendência).

Outro marketplace que divulgou dados sobre as vendas foi o Elo7, plataforma voltada para o nicho de artesanatos e produtos personalizados. Entre os best sellers desse canal, vale destacar produtos como máscaras de tecido, almofada para notebook, bolsa térmica, pijamas e roupa para gato.

Além dos marketplaces, plataformas de loja virtual também fazem seus levantamentos. É o caso da Nuvemshop, que estudou o impacto da pandemia nas operações dos seus clientes. Confirmando o interesse dos empreendedores por vender online, a Nuvemshop registrou crescimento de 108% na criação de lojas após o anúncio da quarentena, ultrapassando a marca de 50 mil lojas criadas. Desse número, as cinco principais categorias são: Alimentos e Bebidas (282%); Pets (219%); Presentes (215 %); Casa e Jardinagem (207%) e Brinquedos (195%).

Quando o assunto é e-commerce de um modo geral, a principal fonte é o relatório Webshoppers, anualmente divulgado por Ebit|Nielsen. De acordo com a 42ª edição, publicada em 2020, o faturamento do varejo online nacional teve ascensão de 47% no primeiro semestre do ano, totalizando quase R$ 38 bilhões! O relatório mostra, ainda, métricas sobre categorias que mais cresceram, interesses dos consumidores, regiões com maior volume de pedidos e muitos outros detalhes que valem ser consultados.

O entretenimento pode ser sua inspiração

Mesmo que não abordem especificamente o e-commerce, livros, filmes e séries de entretenimento podem te inspirar sobre o que vender online. O olhar atento de um empreendedor pode ver além do enredo retratado, criando insights preciosos para traçar novas estratégias de marketing digital, posicionamento de marca e até mesmo direcionamento de nicho.

É claro que existem publicações bem específicas sobre o tema, como “Bora Vender”, do mestre Alfredo Soares e “A Loja de Tudo – Jeff Bezos e a era da Amazon”, que conta a trajetória do grande bilionário. Além de obras especializadas (confira uma lista delas neste texto), narrativas de fantasia, biografias, romances e tantos outros gêneros literários podem ajudá-lo a ‘pensar fora da caixa’.

O mesmo se aplica a filmes e séries. “Shark Tank” e “Gigantes da Indústria” são ótimas dicas para você conhecer a história de outras pessoas que encontram oportunidades de negócios em diferentes segmentos (descubra outras séries de empreendedorismo neste conteúdo).

Filmes também podem ser seus aliados na busca sobre o que vender online. O documentário “Indústria Americana”, vencedor do Oscar 2020, é um bom exemplo de como o entretenimento contém aprendizado. Quer algo mais leve, para assistir em família? Experimente “Um Senhor Estagiário”, “Fome de Poder” ou “À Procura da Felicidade”. Valem a pena!

O que vender na internet?

Recapitulando: mostramos como você pode utilizar o Google Trends para descobrir pelo que os usuários se interessam; como conferir os itens mais buscados/vendidos em grandes marketplaces; onde buscar informações sobre o e-commerce brasileiro e as preferências dos consumidores e de que modo séries, filmes e livros podem trazer inspiração para inovar no varejo online.

Mas, afinal, o que vender na internet? Na verdade, a resposta para essa pergunta nunca será definitiva, pois o comportamento de compra muda no decorrer dos anos. Quem diria que, em 2020, teríamos lava-louças entre os itens mais vendidos da Amazon? Ou painéis solares no Mercado Livre e bolsa térmica no Elo7? Pelo menos até 2021, é provável que alguns segmentos continuem no topo. De acordo com relatório Webshoppers 42, as categorias abaixo foram as que mais cresceram durante a pandemia:

  • Departamento (90%);
  • Informática (101%);
  • Construção e Ferramentas (100%);
  • Artigos Esportivos (63%);
  • Perfumaria (51%);
  • Casa e Decoração (33%);
  • Roupas e Calçados (32%).

Pensando no quanto as pessoas sentem falta de viajar e passear, talvez segmentos como automóveis, turismo e hotelaria tenham um boom nos próximos anos. Quem sabe? Enquanto isso, observamos que itens para trabalho home office e estudos a distância têm ótimo potencial de vendas – perceba que esses formatos englobam móveis e decoração (equipar a ilha de trabalho/estudos), informática (para acessar os conteúdos como aulas, reuniões e sistemas mais complexos), construção (muitas vezes para reformar e adaptar algum cômodo) e papelaria (materiais para anotações).

Uma potência chamada marketplace

Porta de entrada para novos sellers, os marketplaces são alternativas econômicas e seguras para vender na internet. Plataformas como Mercado Livre, Americanas.com, Amazon, Magalu, Casas Bahia e Submarino figuram entre as maiores lojas virtuais do Brasil, conquistando consumidores do Norte ao Sul do país.

Os dados do Webshoppers confirmam que os marketplaces são verdadeiras potências no varejo online, respondendo por 78% do faturamento geral do e-commerce nacional (R$ 30 bilhões) no primeiro semestre de 2020. Se você ainda tem dúvidas sobre os benefícios de integrar esse canal de vendas, talvez valha a pena rever seu posicionamento e ingressar aos poucos nessas plataformas – sejam elas grandes e gerais, sejam elas de nicho.

Sempre bom lembrar: cada marketplace tem suas próprias regras e porcentagens, por isso, estude todos os termos, consulte o FAQ e, se necessário, entre em contato com a equipe para sanar dúvidas antes de assinar o contrato.

Como escolher meu nicho?

No e-commerce, marketplaces são como grandes supermercados, que reúnem muitas mercadorias de muitos fornecedores. Esse é o papel dele – não seu. Por isso, às vezes, é mais vantajoso se especializar em um segmento e se tornar referência naquele nicho do que “ofertar de tudo um pouco”. Mas isso não significa que você deve abandonar os grandes canais e focar apenas em marketplaces de nicho, pelo contrário, as duas frentes de atuação podem coexistir para ampliar suas possibilidades de vender na internet.

A dica para saber como escolher seu nicho no varejo online é: experimente! A estratégia que deu errado com seu concorrente pode dar certo com você e vice-versa. Digamos que atualmente você vende roupas, cosméticos e ferramentas. São três segmentos bastante diferentes, mas que tal testar o desempenho dessas mercadorias em diferentes canais? Você poderá avaliar o desempenho das ferramentas em marketplaces como Leroy Merlin, Mercado Livre e Carrefour, enquanto pulveriza anúncios de roupas na Dafiti e Netshoes, e cosméticos no Submarino.

É apenas um exemplo de como você pode analisar o fluxo de venda dos seus produtos e ir afunilando para o que dá mais retorno.

Três dicas para vender na internet

Ok, você estudou o mercado, aderiu a alguns marketplaces e encontrou seu nicho – mas não pode se acomodar! Pensando nisso, reunimos três dicas básicas para vender na internet de modo mais consistente.

Invista nas pessoas

Alguns empreendedores do varejo online se dedicam a conhecer os usuários do e-commerce, mas esquecem de investir nas pessoas da equipe. Tudo tem que estar em equilíbrio: conheça e converse com seu público, mas também valorize a equipe que está no back office (invista em capacitação e não sobrecarregue quem trabalha ao seu lado pelo sucesso das suas vendas).

Esteja atento

Existem dois tipos de oportunidades no e-commerce: as que vão sendo construídas e as que aparecem sem aviso prévio. Esteja atento a todas elas! Prepare um calendário de datas comerciais – como Páscoa, Dia dos Namorados, Dia das Mães, Black Friday, etc. – e programe-se para criar ações de marketing com antecedência. Quanto às oportunidades repentinas, esteja atento para impulsionar anúncios relacionados a assuntos em alta e tente fazer link com sua comunicação online em redes sociais e e-mail marketing.

Turbine o back office

Alguns sistemas são básicos para vender online: ERP (sistema de gestão), plataforma de loja virtual (se você tiver sua própria) e hub de integração (se atua em mais de um canal). Como neste conteúdo nós enfatizamos a importância de vender em mais de um marketplace, vamos destacar as vantagens de utilizar um hub em sua operação.

Com esse software, você gerencia todos os canais de vendas em um único lugar. Pedidos, controle de estoque, emissão de documentos fiscais (NF-e e Danfe), expedição, frete e anúncios nos principais marketplaces são alguns dos benefícios de ter um hub de integração para poupar tempo e ganhar otimização no seu negócio. Curioso? Leia nosso texto sobre por que usar hub e como o sistema ajuda suas vendas online (confira).

Escrito por Augusto Vasconcelos

03/11/2020

Receba a nossa NewsLetter!
Concordo com  Política de privacidade e  Termos de uso 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escrito por Augusto Vasconcelos

03/11/2020

Posts recentes

Como vender livros online?

Como vender livros online?

Por mais que a tecnologia ofereça outras alternativas aos amantes da literatura, hoje em dia, muitas pessoas não abrem mão de ter o livro físico em suas casas. Por isso, a oportunidade de vender livros online deve ser considerada. Mas você sabe a melhor maneira de...