Receba a nossa NewsLetter!
Concordo com  Política de privacidade e  Termos de uso 

Como divulgar seus produtos com marketing digital!

02/09/2020

Marketing digital no e-commerce

No oceano de oportunidades existentes no e-commerce, pesca melhor quem utiliza as iscas com mais sabedoria. E sabe quem é um grande aliado para fisgar clientes no varejo online? O marketing digital! Com estratégias inteligentes e um orçamento bem elaborado, o seller pode ampliar sua visibilidade para conquistar novos clientes, fidelizar consumidores e criar uma comunidade virtual.

Parece difícil? Mas não é! O marketing digital ganha cada vez mais relevância para quem vende pela internet – e merece a atenção de quem deseja crescer no varejo online. Se você tem loja virtual e/ou atua em marketplaces, confira um resumo de como utilizar técnicas de marketing digital para e-commerce.

O poder das imagens

Você já deve ter ouvido que as imagens são o primeiro ponto de atenção entre os usuários, mas como está cuidando delas? Entre as orientações dos marketplaces para os sellers, por exemplo, geralmente existe um item com diretrizes sobre o uso de fotos, mas nem todos aproveitam essa dica da melhor forma.

Sendo assim, as imagens dos produtos precisam atender a dois critérios essenciais: estética (utilize fotos com boa resolução e fáceis de entender) e informação (mostrando diferentes ângulos do item, o cliente poderá conhece-lo com maior riqueza de detalhes).

Se possível, adicione fotos em still (fundo branco) e ambientadas, assim fica mais fácil de visualizar o produto e imagina-lo durante o uso – uma cadeira no escritório, uma luminária na mesa de cabeceira, um capacete de ciclismo em um modelo, etc.

A regra vale para seus perfis nas redes sociais: utilize imagens com qualidade e, sempre que possível, com pessoas (modelos ou clientes), pois isso humaniza a marca. Portanto, evite publicar apenas fotos em still, pois a página parecerá um catálogo de produtos.

As pessoas querem informação

Vamos supor que você está anunciando um tapete felpudo. As fotos estão lindas e o anúncio bem elaborado, mas quando o usuário vai ler a descrição não há informações sobre os cuidados de conservação. Essa pode ser uma baliza para a finalização da compra – pois o potencial cliente poderá encontrar anúncio do seu concorrente, se sentir melhor informado e comprar dele.

É um pequeno detalhe que faz diferença no e-commerce, porque os consumidores querem saber o máximo possível de informações antes de fechar negócio, evitando o transtorno chamado “troca e devolução”.

Além disso, muitas vezes encontramos descrições com longos textos subjetivos sobre o quanto aquele produto é diferenciado e o conceito da coleção (é ótimo para agregar valor), mas lembre-se que peso, medidas, material, validade, composição e imagens autênticas também são dados relevantes.

Aposte no inbound marketing

funil de vendas

Já ouvir falar de inbound marketing? Esse é o conceito da vez, que consiste em atrair, converter e encantar clientes no e-commerce. Também chamado de “marketing de entrada”, o método cria uma série de estratégias que formam o funil visitante – lead – oportunidade – cliente. Diferentemente do “marketing tradicional”, focado apenas no apelo comercial, o inbound trabalha para impactar o público com conteúdo atrativo e inteligente.

Assim, essa metodologia de marketing digital para e-commerce se debruça sobre a produção e distribuição de materiais de qualidade em diversos canais (textos em blogs, postagens em redes sociais, e-books/guias, vídeos e lives) para atrair as pessoas certas até a sua empresa. Entenda um pouco mais sobre cada um desses meios:

MÍDIAS SOCIAIS

Facebook, Instagram, Twitter e TikTok são as principais mídias sociais utilizadas no mundo – logo depois vêm LinkedIn, focada em círculos profissionais, Pinterest, especializada no compartilhamento de imagens para inspiração, e outras menos relevantes. Antes de marcar presença nesses espaços, escolha as opções que mais combinam com o estilo da sua marca. Se a proposta é transmitir seriedade, talvez não valha a pena estar no TikTok, pois os usuários utilizam para se divertir.

Escolhidas as redes sociais nas quais trabalhará, estude os melhores formatos de performance em cada uma (link, vídeo, live, carrossel, card, etc.). A partir disso, crie conteúdos que correspondam aos interesses do seu público ideal. A dica é mesclar conteúdos informativos, bastidores, curiosidades de produtos e da empresa, campanhas comemorativas ou promocionais. Lembre-se: o inbound marketing preza pelo conteúdo!

Também não podemos fugir dos anúncios. Sim, eles são necessários, pois por meio deles você cria filtros e direciona as ações a usuários com maior potencial de seguir o perfil e futuramente realizar pedidos. Acompanhe o desempenho dos anúncios para entender o que está dando certo e o que não está funcionando. Não tenha medo de errar, porque o marketing digital é feito de testes.

Importante: publique com frequência (pelo menos três vezes por semana no feed e pelo menos uma vez por dia), use de 5 a 7 hashtags, revise os textos para evitar erros gramaticais, escolha boas imagens, converse com seus seguidores.

E-MAIL MARKETING

Quando você abre sua caixa de e-mails não fica um pouco incomodado com empresas que fazem diversos envios diários com ofertas e lançamentos (às vezes nem tão novos)? Então use o bom senso e se coloque no lugar da sua base de contatos. Envie e-mail marketing em casos pontuais, como boas-vindas, promoção da semana, remarketing, aviso com contagem regressiva para liquidação, etc.

NEWSLETTER

Enquanto o e-mail marketing tem um apelo comercial, a newsletter serve para comunicar sobre conteúdos como avisos e novidades institucionais. Você pode utilizar o mesmo mailing do e-mail marketing, inclusive muitas empresas usam a estratégia “inscreva-se em nossa newsletter para ganhar cupom de desconto”. A partir daí, mantenha sua lista abastecida!

BLOG

Acredite na técnica de SEO (textos otimizados com palavras-chave para terem melhor performance no Google), pois ela realmente traz retorno a médio e longo prazo – depende bastante da frequência e extensão dos conteúdos publicados em seu blog. Vale pesquisar sobre essa ferramenta e investir em um blog no seu site.

Além de aumentar a visibilidade orgânica do seu e-commerce, é possível fazer CTAs (chamadas para ação) para que os visitantes acessem a página de um produto, inscrevam-se na newsletter e baixem materiais ricos (e-book/manual). Essa experiência de navegação ajuda a reafirmar sua marca como referência no segmento. Por exemplo: o seller de cosméticos pode abastecer seu blog com conteúdos sobre bem-estar, cuidado pessoal, saúde, atuação de ingredientes específicos, etc.

PARCERIAS

Que tal procurar parceiros para um crescimento mútuo? Ao contrário do que muitos pensam, os influenciadores digitais nem sempre cobram valores exorbitantes – aliás, os micro influenciadores vêm ganhando cada vez mais espaço. Eles têm alcance regional, podendo convencer pessoas interessadas naquele estilo de vida em um determinado local. Envio de produtos, criação de cupons de desconto exclusivos e posts pagos são algumas opções de parcerias que podem ser realizadas.

Marketing digital e gestão interna

Existem plataformas para as mais diversas necessidades de marketing digital, desde agendamento de postagens (Postgrain, Etus) até envio de e-mails (RD Station, HubSpot, MailChimp) – além de profissionais especializados em gestão de mídias sociais e inbound marketing como um todo (você pode contratar autônomos, agências ou equipe interna).

Sabia que a gestão interna também pode auxiliar no sucesso do marketing digital? Com o hub de integração Ideris, você não apenas gerencia estoque, pedidos e logística como também controla anúncios no Mercado Livre – o marketplace mais utilizado no Brasil. O Ideris não cobra comissão sobre as vendas, ajudando o seller a economizar tempo e dinheiro.

Outro diferencial desse sistema é poder associar produtos a anúncios, ou seja, cadastrando os itens dentro da plataforma, basta preencher as informações dos produtos uma vez. Depois, multiplique em anúncios nos diferentes canais de venda. Tudo sincronizado com o estoque para não haver erros.

Em sintonia

Optando por boas estratégias de inbound marketing (redes sociais, blog, e-mail marketing, newsletter e parcerias), estudo de público-alvo, qualidade de informações sobre produtos e bons sistemas de gestão e integração, suas chances de se destacar no varejo online são bem maiores. Pesquise; busque inspiração em livros, séries e cases de sucesso; experimente as diferentes iscas para fisgar clientes no e-commerce!

Escrito por Augusto Vasconcelos

02/09/2020

Receba a nossa NewsLetter!
Concordo com  Política de privacidade e  Termos de uso 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escrito por Augusto Vasconcelos

02/09/2020

Posts recentes

O que é FIFO e FEFO?

O que é FIFO e FEFO?

O que é FIFO? O que é FEFO? Essas abreviaturas são bastante comuns quando falamos sobre gestão de estoque no e-commerce, mas alguns sellers ainda não estão familiarizados com o significado desses termos. Pensando nisso, reunimos as principais informações a respeito do...