Receba a nossa NewsLetter!
Concordo com  Política de privacidade e  Termos de uso 

Vender em marketplaces. Conheça as vantagens.

26/11/2020

por que vender em marketplaces

Vender em marketplaces traz diversas vantagens que são extremamente importantes para quem busca desenvolver seu e-commerce e escalar suas vendas pela internet, pois através deles, é possível expandir seu ticket médio e aumentar a visibilidade da sua marca. Quer saber quais as vantagens de vender em marketplace? É só conferir o conteúdo a seguir!

O que é marketplace?

O marketplace parte da premissa de oferecer tudo em um só lugar, funcionando como um shopping virtual, onde encontram-se todos os tipos de produtos. O que não só aumentam o alcance e a exposição da sua loja virtual e produtos, como faz com que novos clientes em potencial cheguem até você.

O primeiro comércio eletrônico propriamente dito foi o AuctionWeb, criado em 1995 e que, alguns anos depois, ficou conhecido como eBay, uma plataforma que vende para diversos países.

Ela ainda segue os mesmos alicerces dos players atuais como, por exemplo, a análise feita de cada vendedor através de indicadores relacionados à sua credibilidade, comentários positivos e negativos, quantidade de vendas e tempo de atuação como vendedor dentro da plataforma, ou ainda, a necessidade de ser feito um cadastro para que o comprador possa começar a vender na plataforma.

Aqui no Brasil, no entanto, esse conceito de reunir diversas categorias de produtos em um só lugar só foi ganhar força em meados de 2013. E mesmo sendo ainda tão recente, os marketplaces já representam 78% do total do e-commerce brasileiro, segundo Edit/Nilsen.

Só no primeiro semestre de 2020, os players foram responsáveis por 30 bilhões de reais de faturamento do e-commerce, uma alta de 56% em relação ao ano anterior.

O crescimento se deve em grande parte pelas mudanças que vieram junto com a pandemia, mas ao que tudo indica, o varejo online ainda tem muito o que crescer.

Ficou meio confuso entre a diferença entre marketplace e e-commerce? Vamos te dar uma rápida explicação. 😀

Qual a diferença entre marketplace e e-commerce?

Muitas pessoas ainda se confundem e falam sobre estas duas plataformas como se fossem a mesma coisa, mas vamos apresentar alguns diferenciais que elas possuem.

O e-commerce é uma loja virtual onde uma empresa vende seus produtos. Já o marketplace é uma plataforma onde vários lojistas, dos mais diversos segmentos, podem se cadastrar e vender seus produtos.

Sobre o e-commerce, pense desta forma: ao entrar no site de uma marca conhecida, Havaianas, por exemplo, você encontrará produtos das Havaianas, vendidos pelas Havaianas. Redundante, eu sei, mas ajuda a ter uma visão geral. ;D

Contudo, quando você entra no site do Mercado Livre, você encontrará diversos vendedores oferecendo o mesmo produto, e a decisão da compra é feita pelo que entrega em menor tempo, ou pelo menor preço.

E pode não parecer, mas esta é uma das grandes vantagens de se vender em um marketplace, principalmente para pequenos e médios empreendedores que ainda estão “procurando seu lugar ao sol”.

Isso porque, nesse espaço, você tem a chance de quebrar algumas objeções de mercado que acabaria enfrentando ao abrir um e-commerce novo, como não ter visibilidade.

Vantagens de vender em marketplace

Visibilidade

Os principais players do mercado já trabalham com diversas tecnologias para dar maior destaque às suas plataformas a partir dos sites de pesquisa. E você, seller, acaba embarcando e usufruindo dessa vantagem junto com eles.

São milhões de visitas diárias, que garantem o tráfego de público bem acima daquele registrado nas lojas virtuais. Ou seja, eles já possuem a reputação e visibilidade necessárias para deixar seus produtos em evidência.

Credibilidade e confiabilidade

Com certeza, você também realiza compras pela internet e já tem a sua lista de canais de venda selecionados a dedo que melhor atendem suas expectativas, certo? Então te pergunto, como eles conquistaram sua confiança?

Conquistaram você oferecendo uma plataforma que garante que seus vendedores estão oferecendo produtos de qualidade, por realizar reembolso caso ocorra algum imprevisto com o pedido, pelo suporte que é dado para tirar dúvidas, pelas diversas formas de pagamento ou, ainda, porque é um lugar seguro onde você sabe que poderá fornecer seus dados sem receio de sofrer alguma fraude.

Organização e estrutura

A estrutura que esses canais de venda oferecem já é pensada para facilitar ao máximo as operações dos sellers.

É um ambiente que oferece segurança, opções de integração, formas de pagamento e funcionalidades, assim como permite que você acompanhe as métricas de venda, tendências de mercado e realize um planejamento mais assertivo para escalar suas vendas.

De modo geral, todos os marketplaces pedem para que o vendedor efetue um cadastro através de um formulário para começar a vender. Aprovado o cadastro pelo player, será necessário, também, cadastrar os produtos.

Entretanto, antes preencher as informações para começar a vender, atente para a taxa cobrada por cada canal de venda, que pode variar de acordo com a categoria dos produtos. Veja alguns exemplos, a seguir.

Confira algumas taxas cobradas para vender nos principais marketplaces

Peque o Mercado Livre, por exemplo. O seller pode começar a vender sem precisar ter um CNPJ, e a cobrança da comissão varia de acordo com a categoria e com o plano (Clássico ou Premium), que pode oscilar de 10% a 19%.

O Magazine Luiza cobra que o vendedor tenha CNPJ, uma loja com pelo menos um ano de atividade no mercado e que esteja em dia com a Receita Federal.

A comissão é geralmente de 13%, mas pode variar de acordo com as formas de pagamento disponibilizadas para os compradores.

Por exemplo, se o consumidor parcelar a conta em 3x, o vendedor só receberá o valor total da venda ao final desse período.

O Carrefour também utiliza o mesmo tipo de cobrança por categoria, assim como o Meli, podendo variar de uma tarifa de 10%, para produtos como Livros e Papelaria, a 14% para Casa, Decoração e Instrumentos musicais, por exemplo.

Seguindo a mesma linha do Carrefour, a Amazon cobra tarifas que podem variar de 8%, para Alimentos e Bebidas não alcoólicas vendidos por até R$60,00, e Malas, Acessórios de viagem e Relógios, com tarifas de 16%.

Como você pode perceber, as tarifas variam bastante dependendo da plataforma e dos segmentos dos produtos. Então, antes de começar a vender, pese questões como:

  • A sua margem de lucro resiste aos gastos que você teria em um marketplace?
  • O volume de vendas da plataforma compensa a possível redução da sua margem?
  • Você consegue manter seu fluxo de caixa mesmo com o prazo de recebimento pelas suas vendas?

Atenção redobrada ao vender em marketplace

Você deve ter em mente que, ao vender em um marketplace, os valores não caem imediatamente na sua conta. Em alguns casos, você recebe logo após o envio do pedido; em outros, somente quando o comprador recebe o produto em casa.

Então, leia atentamente todos os termos e condições para vender em cada marketplace e evite correr riscos sem um preparo prévio.

Contudo, se você já realizou um planejamento completo, estudou como vender online, definiu o nicho dos seus produtos, como fazer precificação e se organizou financeiramente, os marketplaces são a escolha certa para otimizar suas vendas!

Um hub de integração ajuda a escalar ainda mais as suas vendas!

Embora sua loja tenha vantagens na hora de vender em marketplaces, os ganhos podem não compensar a dificuldade de administrar suas operações.

Dependendo do seu ticket médio, pode ser complicado gerenciar todas as tarefas diárias necessárias como o cadastro de produtos, administração de pedidos feitos em cada canal de vendas, gerenciamento de estoque e atendimento ao cliente.

Por esse motivo, grande parte dos players possibilitam a utilização de um sistema integrador, que permite reunir todas as suas operações em um único canal!

E como não falar sobre o maior hub do Brasil, quando o assunto é integração?

O Ideris oferece soluções completas como integração com marketplaces, ERPs, lojas virtuais, sistema de frete, conciliadores financeiros e você ainda conta com equipes de primeira especializadas e focadas em escalar suas vendas!

Experimente por 7 dias grátis e faça parte dos sellers que mais vendem no Brasil!

Escrito por Nickolle Amorim

26/11/2020

Receba a nossa NewsLetter!
Concordo com  Política de privacidade e  Termos de uso 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escrito por Nickolle Amorim

26/11/2020

Posts recentes

O que é B2B? Descubra neste post!

O que é B2B? Descubra neste post!

Siglas e abreviaturas para termos técnicos são muito comuns no dia a dia do e-commerce, mas uma delas vem chamando a atenção. Você sabe o que é B2B e quais as vantagens desse modelo de negócio? Este conteúdo reúne todas as informações que você precisa para entender o...