Principais tendências para o e-commerce em 2021

Atualizado em 20/01/2021 | Publicado em 20/01/2021

tendências 2021

O e-commerce é um setor bastante dinâmico, sempre apresentando novidades que os sellers precisam ficar de olho para otimizar sua performance. Passado o comportamento atípico de 2020, quando o comércio eletrônico deu um salto em vendas e faturamento, é hora de conhecer as tendências para 2021 e manter sua loja virtual numa curva crescente. 🚀

Com base em pesquisas e análises de mercado, neste conteúdo você vai conferir as principais apostas para o e-commerce nos próximos 12 meses. Descubra:

1. Vendas ao vivo

No início da pandemia, muitos artistas transmitiram lives musicais pelo Instagram, Facebook e YouTube. Elas fizeram o maior sucesso! Atentas a essa tendência, lojas virtuais de diversos portes e segmentos começaram a fazer lives tanto para apresentar lançamentos quanto para realizar vendas ao vivo (muitas vezes com preços diferenciados).

Essa estratégia é bastante interessante quando trabalhada com antecedência, pois é possível gerar expectativa entre os seguidores e estreitar a relação deles com a sua marca. Além disso, pode criar a sensação de urgência e necessidade – técnicas de marketing bastante utilizadas para aumentar as vendas.

Só vale para lojas de alcance nacional? Nada disso! O Clube Melissa é um bom exemplo de como as lives comerciais podem ser utilizadas localmente. Isso porque, mesmo a marca tendo seu próprio e-commerce, permite que as lojas físicas realizem lives independentes voltadas aos clientes do varejo físico local.

Importante lembrar: planeje-se! É essencial criar um calendário de transmissões ao vivo e cumpri-lo, seja semana, quinzenal ou mensal. A repetição ajuda a fidelizar sua audiência e aumenta as chances de conversão. 😉

2. Pagamento instantâneo

De acordo com o Banco Central, somente no primeiro mês em funcionamento, mais de 46 milhões de brasileiros já utilizavam o Pix – novo sistema para pagamento instantâneo. As transações podem ser feitas entre pessoas físicas, entre empresas e entre pessoas físicas e empresas.

Essa ferramenta pode ser uma alternativa aos boletos, que precisam de até 72h para serem compensados. Com o Pix, o pagamento é liberado em poucos segundos, ou seja, você ganha agilidade para faturar pedidos e, consequentemente, prepará-los para envio.

3. Inteligência Artificial

Junto com o aumento de acessos e pedidos cresce os atendimentos via SAC com dúvidas, sugestões e reclamações. Para não sobrecarregar a equipe, a dica é utilizar um bom sistema de Inteligência Artificial que fará a triagem dos atendimentos.

O Boticário faz isso muito bem nos contatos via WhatsApp, apresentando menus claros e objetivos. Se o cliente quer realizar uma compra, pode conversar com um vendedor da loja mais próxima. Já se ele necessita rastrear o pedido, solicitar troca, cancelar a compra ou acompanhar o processo de estorno, basta selecionar outras opções do menu.

4. Realidade Aumentada

O que parece mais atrativo: consultar uma tabela de medidas ou visualizar como uma roupa ficaria em você? Já que no e-commerce não podemos experimentar itens pessoais ou para a casa, provavelmente a segunda opção é bem mais assertiva. Para isso, muitas empresas de tecnologia estão apostando em experiências de Realidade Aumentada.

Claro que esse recurso não exclui a boa e velha tabela de medidas, mas pode funcionar como um diferencial da sua loja virtual para quem faz compras por smartphone ou tablet. Se no momento você não pode investir nessa tecnologia, pelo menos adicione imagens em 360º, pois elas oferecem uma riqueza de detalhes bem maior.

Outra ideia é lançar filtros da sua marca para uso nas redes sociais – ótimo para maquiagens. Claro que não é IGUAL na “vida real”, mas dá para ter uma ideia de tonalidade e textura.

5. Pesquisa por voz

Provavelmente você já deve ter pronunciado ou presenciado alguém falando “Ok, Google” ou “E aí, Siri”. Pois é, os comandos por voz estão ganhando cada vez mais usuários que precisam pesquisar na internet.

Nos últimos anos, essa ferramenta tem ido além da assistência para fazer ligações ou buscar um assunto na internet. A pesquisa por voz está chegando com tudo ao e-commerce!

Além da praticidade (o usuário não precisa digitar exatamente o que quer), a pesquisa por voz pode estar em sintonia com a Inteligência Artificial para reconhecer diferentes idiomas e variações.

Por exemplo: o famoso iPhone X. Muitas pessoas falam “iPhone xis”, mas na verdade o correto é “iPhone dez” ou “iPhone ten”, já que o “x” corresponde à numeração em romano. Com um bom sistema de pesquisa por voz e Inteligência Artificial, a pronúncia não faz diferença. 😉

6. Sustentabilidade

Uma boa notícia para o planeta: os brasileiros estão se interessando mais pela responsabilidade ambiental. E de maneira bem ampla: composição das fórmulas, origem das matérias-primas, embalagens recicladas e/ou recicláveis, compromisso da marca com a comunidade, etc.

Ainda não reviu seu posicionamento sobre sustentabilidade? Faça isso em 2021, seja qual dor o nicho de e-commerce em que você atua.

7. Clube de assinatura

Os clubes de assinatura são um modo fácil e inteligente para quem costuma fazer compras recorrentes ou gosta de conhecer novidades. Vinhos, cervejas, alimentos sem glúten, artigos para PETs, livros, dermocosméticos e diversos outros segmentos podem se beneficiar dessa estratégia – inclusive supermercados e farmácias.

Fique atento às possibilidades. Se criar um clube de assinatura se mostrar muito complexo para a sua operação, é possível formar parcerias estratégicas e lançar o novo produto. Inove!

8. Omnichanel e multicanal

Sim, as vendas combinadas do varejo físico e online continuam como tendência, especialmente para quem já possui loja e ampliou a operação para o comércio eletrônico. Utilize a estrutura a seu favor, criando pequenos centros de distribuição que possibilitam a retirada sem pagar frete (os consumidores AMAM entrega grátis).

Já se o seu negócio é 100% virtual, esteja em mais de um canal. Além da própria loja, marque presença em marketplaces variados, desde os mais amplos até os de nicho. Não ignore as oportunidades.

Para não haver bagunça na gestão, contrate um bom Hub com funcionalidades como API de frete, integração logística, importação de produtos, controle de estoque, entre outras.

9. Manter-se informado

Uma dica que vale para todos os sellers, SEMPRE: mantenha-se atualizado aos movimentos do e-commerce. Lançamentos de plataformas, tendências de consumo, ranking de produtos mais vendidos nos marketplaces e parcerias que podem beneficiar o dia a dia da sua loja virtual merecem atenção.

Agora que você já conhece as principais tendências para o e-commerce em 2021, comece a se planejar!

Escrito por Augusto Vasconcelos

Atualizado em 20/01/2021 | Publicado em 20/01/2021

Conheça o Podcast do Conexão E-commerce!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escrito por Augusto Vasconcelos

Posts recentes

Ideris lança o podcast Conexão E-commerce

Ideris lança o podcast Conexão E-commerce

Dê o play e ouça o que os especialistas em e-commerce têm a dizer! A partir desta sexta-feira (7), Spotify, iTunes, Google Podcasts, Deezer e os demais agregadores de conteúdo em áudio passam a receber os episódios do Conexão E-commerce, o podcast do Ideris!...