O que é varejo e atacado?

05/02/2021

O que é varejo e atacado

Existem diversos formatos de negócios para os empreendedores trabalharem com vendas – muitas vezes não se limitando a apenas uma opção. Você sabe detalhadamente o que é varejo e atacado, incluindo as principais vantagens de cada modelo?

Por serem tradicionais, atacado e varejo costumam ser as principais opções de quem vende pela internet e/ou em pontos físicos, mas antes de iniciar uma operação é preciso conhecer as características de cada um. Se você ainda tem dúvidas, continue a leitura para chegar ao final deste conteúdo sabendo  o que é varejo e o que é atacado! 😉

O que é varejo?Varejo é a venda direta de produtos ou serviços para o consumidor final (também conhecido como B2C). Livrarias, supermercados, farmácias, lojas de roupas, lojas de móveis, pet shops e lojas de cosméticos são alguns exemplos do comércio varejista. Assista ao vídeo do Sebrae com um resumo de como abrir uma loja física:

No varejo, os produtos são vendidos por unidade, por isso costumam ter preços um pouco mais elevados em relação ao atacado (explicaremos mais adiante).

Interessante destacar que, até alguns anos atrás, o varejo físico precisava de uma equipe de funcionários completa. Atualmente, porém, pode ou não haver atendimento de vendedor/consultor (self service), bem como atendente de caixa (mercados com sistema ‘pague você mesmo’, por exemplo).

Essa mudança pode ter influência do e-commerce, já que as pessoas estão cada vez mais acostumadas a se “auto atenderem” nas lojas virtuais.

VAREJO NO E-COMMERCE

Ano após ano, o número de lojas virtuais só cresce no Brasil. Milhares de empreendedores de todos os estados e de diferentes portes escolhem o varejo online para iniciar ou ampliar seus negócios. De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), foram registradas mais de 150 mil novas lojas virtuais entre o segundo e terceiro trimestre de 2020.

Segundo um levantamento realizado pela Câmara Brasileira de Economia Digital em parceria com a Neotrust, o e-commerce representa quase 9% das movimentações realizadas pelo varejo nacional. Portanto, podemos afirmar que as vendas online são uma forte tendência para aquecer as vendas diretas ao consumidor final.

Enquanto no varejo físico você precisa escolher um ponto de venda estratégico, no e-commerce pode trabalhar apenas com loja virtual própria, somente por marketplaces (grandes shoppings virtuais que reúnem diversos outros varejistas) ou com os dois formatos.

Quando você opta pelo próprio canal de vendas, o investimento inicial costuma ser maior, pois é necessário contratar soluções como plataforma de loja virtual, sistemas de pagamentos, software de segurança, entre outros. Tudo por sua conta!

Já as vendas por marketplaces (Mercado Livre, Americanas.com, Magazine Luiza, Casas Bahia, etc.) não têm custo inicial, ou seja, você não precisa pagar para integrar o time de parceiros, apenas taxas de comissão que variam de acordo com cada plataforma. É uma excelente estratégia para quem está começando a explorar o varejo online. Confira nosso conteúdo sobre o que é marketplace.

Em busca de mais visibilidade e aumento nas vendas, muitos varejistas optam pela operação multicanal, isto é, vendem por meio de sua própria loja virtual E TAMBÉM em marketplaces.

VAREJO HÍBRIDO

Além dos formatos de varejo citados acima, existe o modelo chamado omnichanel. Nessa configuração o varejista atua com vendas físicas e virtuais. É uma escolha bastante vantajosa, visto que possibilita atender a clientela local e ainda anunciar seus produtos para pessoas de todo o país – atraindo especialmente quem mora em cidades da sua região, pois o frete costuma ser mais barato. 

Quer saber mais sobre e-commerce? Não deixe de conferir o conteúdo sobre como vender online!

O que é atacado?

Ao contrário do varejo, as vendas por atacado são em quantidades maiores (vários itens iguais) e destinadas a revendedores ou outras empresas. Isso significa que esse modelo de negócios não atende diretamente o consumidor final.

Vamos pegar como exemplo o refil de sabonete líquido. O consumidor final vai a uma loja física ou virtual para adquirir uma ou duas unidades de sabonete líquido (talvez cinco, se for uma grande oferta). Ele vai encontrar diversas marcas, fragrâncias, apresentações e preços. Provavelmente será uma compra de volume pequeno, já que é apenas para uso próprio ou da família.

Já o atacado atende empresas pequeno e médio porte, como minimercados, restaurantes, lojas, entre outros. Eles costumam adquirir grandes quantidades do mesmo produto. Portanto, em vez de comprarem dois ou três refis de sabonete líquido, fazem encomendas de caixas fechadas com dezenas de unidades iguais.

Por causa do maior volume e por serem adquiridos diretamente das fábricas ou por meio de representantes, os preços unitários se tornam bem mais baixos do que os repassados ao consumidor final no varejo. Nesse sentido, se você gerencia uma loja, terá maior margem de lucro comprando de atacado.

PRINCIPAIS CLIENTES DO ATACADO

  • Supermercados;
  • Lojas de material de construção;
  • Comércio de artigos médicos e odontológicos;
  • Lojas de produtos alimentícios segmentados (orgânicos, suplementos esportivos, importados, etc.);
  • Lojas de artigos domésticos;
  • Livrarias;
  • Lojas de bebidas e conveniências;
  • Móveis e itens de decoração;
  • Papelaria e artigos para escritório;
  • Comércio de roupas, calçados e acessórios;
  • Lojas de tecidos;
  • Espaços de beleza (maquiagem, cosméticos e perfumaria);
  • Restaurantes, lanchonetes, bares e cafeterias.

ATACADISTA OU DISTRIBUIDOR?

A Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores (Abad) define que atacadista é quem compra e vende produtos dos fornecedores da Indústria e revende ao varejo, atendendo principalmente pequenas empresas. Distribuidores são os que adquirem e vendem com vínculo de exclusividade, seja por marca, empresa, região ou categoria de produto.

ATACADO NO E-COMMERCE

Engana-se quem pensa que só existe atacado físico. O formato online vem se fortalecendo bastante entre empresas de diversos segmentos. Acha que deve ser difícil? Que nada! Existem plataformas de loja virtual que permitem personalizar a operação para e-commerce atacadista.

Algumas vantagens do atacado virtual:

  • Visualização de produtos em lista;
  • Fotos e vídeos;
  • Navegação personalizada para pessoa física e distribuidor (ao fazer login, o sistema identifica se é um cadastro CNPJ ou CPF, mostrando preços e descontos diferenciados);
  • Estabelecer valor mínimo de compra (x caixas ou y reais);
  • Desconto por produto ou global para o perfil;
  • Ocultar o preço para usuários não logados;
  • Compra recorrente (cliente define recompra automática);
  • Diminuir a necessidade de representantes fazerem visitas presenciais.

E o “atacarejo”?

Mistura de atacado e varejo, esse modelo atende tanto consumidor final quanto pequenos varejistas. Voltando ao exemplo do sabonete líquido: no atacarejo é possível comprar poucas unidades por preços parecidos com os da concorrência ou grandes quantidades com descontos atrativos (às vezes com a exigência de CNPJ).

Por que digitalizar é uma boa opção?

Em meio à crise durante a pandemia do coronavírus o e-commerce foi a salvação para muitas empresas que precisaram fechar suas unidades físicas. Também para pessoas que perderam o emprego e buscaram meios de se reinventar.

Tanto atacado quanto varejo têm muito espaço no comércio eletrônico, visto que o número de clientes nesse meio só cresce. As projeções do mercado confirmam que vender pela internet é uma tendência bastante promissora. Portanto, digitalizar seu negócio é uma ótima opção para se manter alinhado ao comportamento de consumo.

ATENÇÃO À LOGÍSTICA

No varejo físico, o cliente compra da sua loja e ele mesmo leva a mercadoria ou paga por um serviço de entregas até sua casa (distância curta). O atacado físico não é muito diferente: muitos empresários possuem veículos com espaço de armazenamento para eles mesmos transportarem as mercadorias – claro que, em alguns casos, solicitam o serviço de entrega.

Já no varejo online, a logística sempre fica sob responsabilidade do vendedor, que deve informar antecipadamente quanto custará o frete e qual o prazo previsto para que a entrega. No atacado ainda há a possibilidade de o próprio cliente contratar a logística de sua preferência, mas assim mesmo o prazo é maior do que o atacado físico (geralmente no mesmo dia ou no dia seguinte).

Todo empreendedor que trabalha com comércio eletrônico deve dar uma boa atenção à logística, afinal, todos os pedidos precisarão ser transportados. Dependendo do volume da mercadoria, o varejista pode utilizar os Correios, que costuma ser uma opção econômica. O atacadista, porém, precisa contratar empresas de logística ou montar sua própria rede de distribuição.

ESTUDE E INVISTA

Lembre-se de estudar bem o nicho, contratar soluções eficientes e fazer boas parcerias. Além disso, invista em marketing digital para que os clientes em potencial consigam encontrar seu negócio.

Pronto, agora você já sabe o que é varejo e atacado, além de como explorar esses modelos no e-commerce. Ficou com alguma dúvida? Pergunte nos comentários! 😉

Escrito por Augusto Vasconcelos

05/02/2021

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escrito por Augusto Vasconcelos

05/02/2021

Posts recentes

Como vender usando o TikTok

Como vender usando o TikTok

Aplicativo mais baixado do mundo no primeiro semestre de 2020, o TikTok é um verdadeiro fenômeno – foram 315 milhões de downloads nos três primeiros meses do ano! Mas como essa plataforma de vídeos pode ser usada como canal de vendas? Saiba tudo sobre essa rede social...