Receba a nossa NewsLetter!
Concordo com  Política de privacidade e  Termos de uso 

Entenda a importância de usar um hub para marketplace

05/09/2019

entenda a importância de usar um hub

Por Andressa Barbosa | Blog Melhor Envio

Seja para quem está começando a vender em marketplaces ou para quem atua em vários canais de vendas, é preciso ganhar não apenas dinheiro, mas tempo também. Neste sentido, é interessante conhecer formas de tornar as principais tarefas de um negócio, como cadastrar produtos e configurar anúncios, mais fáceis, práticas e rápidas.

Então para quem ainda não ouviu falar em um hub de marketplace ou quer saber mais sobre como este serviço pode ajudar a otimizar o seu negócio, este artigo foi feito sob medida para você! Boa leitura!

O que é um hub para marketplace?

Também conhecido como integrador de marketplaces, um hub caracteriza uma plataforma que permite integrar simultaneamente contas em diferentes canais de vendas. Mas sua utilidade vai além disso, ao ajudar vendedores a automatizarem a operação de seus e-commerces em uma única ferramenta.

Basicamente, a publicação dos seus produtos é feita diretamente no hub, que possui um sistema interligado aos principais marketplaces do mercado e também a plataformas de e-commerce, lojas virtuais e logística. Ou seja, a proposta é livrar o lojista de precisar refazer o trabalho em cada marketplace em que ele atua. 

Quais as vantagens de usar um hub

O principal benefício é a possibilidade de gerenciar todas as vendas, mesmo que em canais diferentes, em um só lugar. O que proporciona uma visão ampla de toda a sua operação e uma facilidade de gestão ainda maiores.

Dessa maneira, não é preciso cadastrar seus produtos no Submarino, depois no Ponto Frio e após na Cissa Magazine, por exemplo. O hub faz isso para você automaticamente replicando um único anúncio em todas as suas contas em marketplaces. Isso acontece tanto na hora de publicar seus artigos em todos os canais que você vende ou recebendo os pedidos neles.

Por isso, um dos maiores ganhos é em praticidade, pois todo o trabalho é centralizado, o que otimiza bastante o tempo envolvido nesses processos. Afinal, será necessário editar apenas uma vez o anúncio para que ele seja exibido em todos os marketplaces nos quais você vende.

O que um integrador oferece?

Entre as diversas funcionalidades de um hub, está a configuração das vendas, o cadastro dos produtos e até mesmo o controle de estoque. Outro recurso interessante dos integradores é a facilidade no gerenciamento de anúncios, como falamos anteriormente. Assim, criar, importar e publicar anúncios em diversos marketplaces se torna muito mais prático.

Isso porque a administração do seu e-commerce pode ser feita tanto com a edição de informações individualmente quanto em massa.

Como escolher um integrador de marketplaces

O principal a se considerar na escolha de um hub de integração de marketplaces é seu próprio modelo de negócio. Portanto, o primeiro passo é saber quais os hubs atendem os marketplaces em que você atua. Afinal, de nada adianta cogitar um integrador que não trabalha com os canais que você usa para vender seus produtos, não é mesmo?

Outro ponto interessante para definir a contratação de um hub é verificar quais deles já são integrados aos marketplaces em que você opera. Se você vende bastante nos marketplaces A e D e F, é necessário que o hub funcione conectado a esses canais de venda. 

Fique atento ainda que não basta escolher uma alternativa que contemple as necessidades do seu trabalho.  É preciso avaliar também as ramificações (integrações) do sistema com outras plataformas. Somente com este requisito, é possível eliminar alguns prestadores na lista de potenciais hubs que você pode vir a usar.

Obviamente, o preço do serviço também ocupa destaque na decisão. Lembre-se que é fundamental analisar o custo-benefício na relação preço x funcionalidades

O ticket médio é um fator determinante

No caso de e-commerces com um ticket médio baixo, o interessante é optar por integradores que cobrem por percentagem. Por exemplo, no caso de um lojista que comercializa mil artigos de R$ 20,00, o faturamento mensal será de R$ 200 mil. Nesse modelo, o hub ficará com uma comissão em torno de 1% do valor total faturado e o vendedor terá que pagar R$ 200,00 ao hub.

Já quando o ticket médio for alto, a vantagem está em utilizar um hub que cobra por venda individual. Geralmente, um integrador de marketplace recolhe, nesta modalidade, cerca de R$ 1,00 por item comercializado. Assim, compensa utilizar esta forma de pagamento, que impactará menos na lucratividade do seu negócio.

No mercado existem também hubs que trabalham com um valor fixo, como uma mensalidade. Ainda assim, vale considerar o seu ticket médio para examinar qual o método de pagamento fica mais em conta para a contratação de um hub.

Para resumir de forma mais clara, preparamos alguns pontos para ajudá-lo a decidir o integrador de marketplace mais adequado à sua realidade.

O que levar em conta na escolha de um hub

  • Em quantos marketplaces você atua?
  • Quais os canais em que você já vende e quais os que pretende ingressar?
  • Os marketplaces que você opera possuem integração com quais hubs?
  • Qual o valor do seu ticket médio? É importante para decidir qual o melhor meio de pagamento pelo serviço.
  • Custo-benefício entre preço e funcionalidades da plataforma.
  • Quais hubs possuem integração com soluções de frete que ofereçam diferenciais como cálculo de envio e geração de etiquetas de postagem?

Possibilidade para integrar com soluções de frete

A lista de vantagens de usar um hub não para por aqui. Para citar mais uma delas, um integrador é capaz ainda de ampliar sua gestão de fretes. Isso é possível através da integração com plataformas de logística de entregas. Ou seja, a partir do hub, vendedores podem sincronizar os envios de encomendas utilizando a conexão do hub com uma solução de fretes.

Com isso, os lojistas podem eliminar etapas, principalmente, ao acessar diretamente a API (que, em Português, significa “Interface de Programação de Aplicações”) de plataformas que oferecem cotação de fretes, por exemplo. Outros serviços como a geração de etiquetas de postagem e rastreamento de encomendas, também estão no catálogo de vantagens de um gateway de frete.

A grande jogada é que toda a preocupação com o desenvolvimento do sistema que permitirá a integração da solução de frete com o seu e-commerce fica por conta do hub. Prático, não é?

Quer saber mais sobre o assunto? Então leia também:

O que é uma solução de fretes e como usar

Suas vendas em marketplace ainda mais assertivas

Este conteúdo foi útil para você? Esperamos que sim e que tenhamos esclarecido as suas principais dúvidas sobre a utilização de um hub de marketplace. Mas não poderíamos encerrar este conteúdo sem lembrá-lo da importância de incluir a gestão de entrega das suas encomendas nessa busca pelo hub ideal. 

Nessa hora, aproveitamos para apresentá-lo ao Melhor Envio, uma solução completa de fretes integrada a diversas plataformas de e-commerce, hubs e marketplaces.

Em nossa tecnologia você otimiza o cálculo do frete, a geração das etiquetas de postagem e conta ainda com rastreamento inteligente. Visite o site e confira!

Este conteúdo é um guest post e foi produzido por Andressa Barbosa, do Blog Melhor Envio*

Escrito por Autor Convidado

05/09/2019

Receba a nossa NewsLetter!
Concordo com  Política de privacidade e  Termos de uso 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escrito por Autor Convidado

05/09/2019

Posts recentes

Como vender livros online?

Como vender livros online?

Por mais que a tecnologia ofereça outras alternativas aos amantes da literatura, hoje em dia, muitas pessoas não abrem mão de ter o livro físico em suas casas. Por isso, a oportunidade de vender livros online deve ser considerada. Mas você sabe a melhor maneira de...