Emitir NF-e ou cupom fiscal? Entenda a diferença

Escrito por Autor Convidado

30/04/2021

Emitir Nota Fiscal eletrônica ou Cupom Fiscal? São documentos obrigatórios? Essas dúvidas são bastante comuns entre os empreendedores que estão iniciando uma operação de varejo – seja físico, seja online. Se você também não tem certeza sobre o assunto, acompanhe a leitura deste conteúdo e entenda a diferença entre emitir NF-e ou cupom fiscal!

Nota Fiscal eletrônica x Cupom Fiscal

Lembra dos recibos preenchidos à mão? São coisa do passado! Já faz alguns anos que os documentos fiscais ganharam versões digitais – mais ágeis e seguras. Esse formato serve tanto para nota quanto para cupom. Entenda um pouco mais sobre cada um deles:

CUPOM FISCAL ELETRÔNICO (CF-E)

Impresso ou digital, o cupom serve para comprovar transações entre estabelecimentos e consumidores finais. Sua utilização é mais comum em lojas físicas de pequeno porte ou bares, restaurantes e revistarias. Emitir documento fiscal é essencial em qualquer negócio, pois além de ser importante para o controle financeiro, garante mais transparência ao fisco (impostos e tributos).

No formato eletrônico, precisa de um equipamento específico no qual o operador de vendas poderá emitir, transmitir, assinar e armazenar os documentos – tudo de modo digital. O Cupom Fiscal apresenta um breve resumo sobre a operação: dados da empresa; local, data e horário da venda; descrição do produto; valor pago e forma de pagamento.

NOTA FISCAL ELETRÔNICA (NF-E)

A Nota Fiscal eletrônica é cada vez mais conhecida entre os empreendedores, mas muitos questionam: se o Cupom Fiscal é válido, por que emitir NF-e? Esse documento foi criado pelo Governo Federal com o objetivo de melhorar a fiscalização junto às empresas, tornar a emissão do documento mais ágil e centralizar as informações.

A NF-e traz informações mais completas do que o Cupom Fiscal, incluindo dados detalhados tanto do estabelecimento quanto do cliente. Por exemplo: sobre a empresa; descritivo detalhado das mercadorias; data local e horário da transação; impostos e tributos de cada produto; CPF do cliente; valor total e opção de pagamento; dados da transportadora (caso necessário).

Ela é emitida pelo software de gestão (sistema ERP) utilizado na empresa, simplificando ainda mais o processo. As informações são preenchidas em pouco tempo e rapidamente transmitidas para a Receita Federal.

Emitir NF-e ou CF-e?

Na dúvida, opte por emitir NF-e! É verdade que o Cupom possui validade fiscal, mas a Nota é mais completa, transmitindo segurança e credibilidade ao cliente. Conheça as principais vantagens:

BENEFÍCIOS DE EMITIR NF-E

  • Otimiza o controle fiscal e contábil, reduzindo chances de informações desencontradas;
  • Transmite seriedade, pois o cliente entende que está adquirindo algo de uma empresa legalizada e profissionalizada;
  • Reduz custos com impressão de papel (versão digital);
  • Facilita a gestão de estoque (os dados ficam registrados no ERP, possibilitando extrair relatórios com apenas alguns cliques);
  • Garantia para trocas, devoluções e consertos em assistência técnica.

DESVANTAGEM DO CF-E

Já que estamos falando sobre os benefícios de emitir NF-e, é importante destacar uma desvantagem do Cupom Fiscal: ele não tem a mesma validade da nota. Como os dados do consumidor não são informados no CF, ele tem grandes chances de ser fraudado em situações de troca e devolução. Com a Nota Fiscal isso não acontece. Além disso, algumas assistências técnicas exigem NF para fazer reparos.

Vale lembrar que a Nota Fiscal é um direito do consumidor. Por isso, mesmo que você entregue um Cupom Fiscal ao cliente e ele exigir NF, precisará emiti-la. Caso não cumpra, seu estabelecimento poderá ser penalizado.

Descomplique a emissão

Emitir NF-e é mais fácil do que parece. Veja um resumo de como fazer:

  1. O primeiro passo é estar corretamente cadastrado junto à Secretaria da Fazenda (Sefaz) do seu Estado. O registro pode ser feito pela internet, preenchendo informações e documentos solicitados (contrato social, CPF/RG do responsável, entre outros dados). O ideal é realizar o cadastro com orientação de um contador para evitar erros. Quando concluir, receberá uma senha para acessar o sistema federal que faz geração de notas sem custo.
  2. Será necessário adquirir um Certificado Digital para emitir NF-e. Esse documento funciona como uma assinatura eletrônica para autorizar transações.
  3. Hora de escolher: você quer emitir NF-e de modo simples ou complicado? Simples, certo?! Então a dica é contratar um bom sistema de gestão (ERP). Saiba mais sobre esse software no tópico a seguir!

Sistema para emitir NF-e

Grande parte dos empresários que buscam um sistema de gestão querem facilidade na emissão de Nota Fiscal eletrônica, pois ele torna o processo ágil e exato, otimizando o dia a dia do negócio. Mas os ganhos do ERP para a operação vão muito além dos documentos fiscais.

Funcionalidades como controle de estoque; cadastros de clientes e fornecedores; RH; Frente de Caixa (PDV); geração de relatórios e integração com Hub para marketplaces elevam a gestão empresarial a outro nível. Com todos os setores conectados, torna-se mais fácil acompanhar o andamento do seu negócio, economizar tempo e se tornar mais competitivo.

A Bendy ERP, por exemplo, é o sistema omnichannel mais completo do mercado brasileiro. Além de estar integrado aos principais players do e-commerce, permite controlar múltiplos PDVs – tudo isso com um grande diferencial: gestão visual. O sistema utiliza os dados da sua empresa de modo inteligente, criando tabelas dinâmicas que descomplicam a visualização das informações.

CLIENTE IDERIS TEM VANTAGEM

Se você já é cliente Ideris, um dos principais Hubs do Brasil, ganha 60 dias grátis na Bendy ERP. Que tal experimentar essa novidade para emitir NF-e e ainda aproveitar todas as funcionalidades do sistema? Cadastre-se!

Conteúdo produzido por Bendy ERP.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.