7 conceitos de logística que todo vendedor online precisa conhecer

15/01/2021

7 conceitos de logistica

Ter um varejo online exige que, uma hora ou outra, você aprofunde seus conhecimentos sobre logística. Existem diversos métodos para organização e armazenamento do estoque, ajudando o seller a ganhar mais controle e agilidade no dia a dia da loja virtual.

Entendendo a importância do assunto, reunimos 7 conceitos de logística que todo vendedor online precisa conhecer. Descubra mais sobre eles nos tópicos a seguir!

1. SKU

“Stock Keeping Unit” (SKU), traduzido para a língua portuguesa como “unidade de manutenção de estoque” é o primeiro método para organizar inventário que vamos apresentar. Seu propósito é tornar a gestão de estoque e a liberação de mercadorias mais dinâmicas e exatas.

Você que trabalha com e-commerce sabe que manter o estoque organizado é essencial para evitar erros e prejuízos. Pois bem, SKU é um código de letras e números gerado dentro de cada empresa para identificar item por item.

Essa técnica é bastante popular entre os empreendedores do varejo online. Se você ainda não conhece, aprenda aqui: O que é SKU.

2. FIFO

O método FIFO é uma abreviação para “First In, First Out”, também chamado de PEPS “Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair”. Nesse conceito de logística, os produtos mais antigos no estoque têm prioridade na expedição, ou seja, são os primeiros a serem enviados aos clientes.

Reduzir o desperdício por causa de mercadorias vencidas, otimizar o espaço físico do estoque ou centro de distribuição e controle mais preciso dos custos de entrada e preços de saída são as principais vantagens de seguir o método de logística FIFO.

Ótima estratégia para empreendimentos que vendem produtos perecíveis ou com prazo de validade curto.

Para saber como aplicar essa metodologia ao seu e-commerce, confira o conteúdo “O que é FIFO”. Vale a leitura! 😉

3. FEFO

“First Expired, First Out” (FEFO) tem uma lógica diferente: nesse modelo de logística, você deverá dar preferência ao envio dos produtos com data de vencimento mais próxima – não importando quais lotes chegaram primeiro ao estoque da sua loja.

Se você vende alimentos, flores ou produtos químicos que não podem ficar muito tempo armazenados, esse pode ser um bom modelo de logística. Além de economizar tempo procurando os itens mais novos no estoque e minimizar prejuízos, você garante que os clientes sempre receberão produtos em boas condições.

Em outro conteúdo explicamos o que é FEFO com mais detalhes. Que tal conferir? Leia aqui.

4. Logística reversa

De modo mais geral, a logística reversa tem o objetivo de promover o retorno de descartes para a cadeia produtiva, ou seja, estimular ações sustentáveis desde a empresa até o consumidor. Já na realidade do e-commerce a logística se refere à capacidade de uma operação fazer trocas e devoluções de modo ágil e seguro.

É preciso estruturar muito bem seu esquema de logística reversa no e-commerce. Como será realizada a coleta do produto? Os prazos de análise, resposta e novo envio estão claros para o cliente? Você tem uma equipe preparada para responder com agilidade?

A dica é seguir as políticas de troca e devolução à risca, seja de sua loja virtual própria, seja de um marketplace – afinal esse é um direito do consumidor.

5. Dropshipping

Outro conceito de logística bastante utilizado no e-commerce é o dropshipping. Nesse modelo, o seller terceiriza a gestão de estoque e os envios de mercadorias com uma operadora logística. É como se a sua loja virtual fosse um elo entre fornecedores e clientes finais, assim, você não precisa se preocupar com armazenamento e envio de mercadorias.

Existem diversas vantagens de operar com o sistema dropshipping. Ficou com interesse? Consulte nosso conteúdo sobre o que é dropshipping e como utilizar essa metodologia.

6. Crossdocking

Já ouviu falar em crossdocking? Esse modelo de logística funciona muito bem para pequenos e-commerces e consiste em levar as mercadorias de um armazém para outro.

A proposta é criar uma espécie de rede para redistribuição de produtos – bastante útil nos casos em que o seller não possui muita disponibilidade de estoque mas deseja emitir Nota Fiscal eletrônica fazer a expedição de pedidos.

7. Fulfillment

Se você é parceiro de grandes marketplaces como B2W (Americanas.com, Shoptime.com, Submarino) e Mercado Livre provavelmente já percebeu que eles têm uma opção de logística chamada fulfillment.

Assim como crossdocking, o fulfillment também faz terceirização, mas a diferença é que o seller deve adquirir um estoque antes de envia-lo à empresa que fará as etapas de armazenamento e expedição. Em alguns casos, os marketplaces dão vantagens e destaque extra aos sellers que optam pelo fulfillment da plataforma.

Leia “O que é B2W Fulfillment” e “O que é o Mercado Envios Full” para saber como funciona esse serviço em alguns dos grandes marketplaces do Brasil.

Força extra na logística

Independentemente do sistema de logística que sua loja virtual adotar, organização e agilidade são as vantagens mais valiosas. Para descobrir qual o melhor, pesquise, faça uma boa análise e experimente.

Caso você seja um seller multicanal (presente em mais de uma plataforma), vale um recado: invista num hub. Integrado ao seu ERP e às demais plataformas que utiliza, esse sistema de nome tão pequeno pode oferecer uma diferença enorme à gestão do seu estoque.

Com um bom hub de integração você gerencia toda sua operação em um só lugar, economizando tempo e ganhando rapidez desde o faturamento até a gestão de estoque e envio de pedidos.

Essa solução é tão importante que produzimos um conteúdo sobre por que utilizar um hub de integração de marketplaces. Confira!

Ficou com alguma dúvida sobre os conceitos de logística que apresentamos neste texto? Escreva nos comentários!

Escrito por Augusto Vasconcelos

15/01/2021

Conheça o Podcast do Conexão E-commerce!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escrito por Augusto Vasconcelos

Posts recentes

O que é Picking e Packing?

O que é Picking e Packing?

Picking e Packing é um grupo de métodos de logística para organizar e melhorar a eficácia dos processos da expedição. Na tradução livre, o termo “Picking e Packing” significa “separar e embalar”.

O objetivo do Picking e Packing é implementar uma estratégia de trabalho que ajude a aumentar a agilidade e diminuir erros na separação e envio dos pedidos.

Google Trends: o que é e como usar para vender mais

Google Trends: o que é e como usar para vender mais

Não é espantoso para ninguém que o Google é o site mais acessado do mundo. O cenário é o mesmo no Brasil, com uma média de 4 bilhões de acessos por mês. A força desse motor de busca faz com que ele seja e ofereça ferramentas absurdamente poderosas. Uma delas é o...